Make your own free website on Tripod.com

Aqui uma breve descrição do personagem de Roberto Bolaños.





Caracterização: Menino de 8 anos, com pintas na cara e pouco alimento no estômago.
Vestuário: Calça bege pouco abaixo do joelho, desgastadas, furadas, sujas e remendadas, suspendidas por suspensórios amarrados improvisadamente sobre o mesmo ombro, camisa com listras, também remendadas. Um gorro verde quadriculado com uma pequena viseira e orelhas.
Usa botinas pretas, desamarradas, gastadas, raspadas.
Acessórios: Estilingue, barril e dois furos no bolso traseiro... hehehe, acho que isso é tudo. Ah!... não é tudo, também consta em seu saber grande imaginação, muita fé e todas as células de seu corpo repleta de esperança.
Personalidade : Menino órfão de 8 anos. Diz-se que vive no 2º pátio da vila, porém até hoje ninguém viu sua casa. É um menino calmo, inocente, brincalhão, porém também tem seu gênio e se defende cada vez que se sente agredido.
Chaves é curioso, imprudente e tira a paciência de quem convive com ele. Porém também é sonhador, sensível e sentimental. Tem um carisma muito especial, com o qual faz ganhar o carinho das pessoas que o rodeia.

Seus esforços para ser um bom estudante são em vão, já que é um menino distraído e mal alimentado. Quando Chaves se assusta lhe dá um "pirepaque", quer dizer, vai se paralisando pouco a pouco até cair "durinho", voltando a si molhando sua cara.

Quando Chaves chora, não grita, ao contrário, chora pra dentro, soltando o ar e dizendo "pi pi pi pi pi", escondendo-se no seu barril, onde refugia-se pra encontrar a tranqüilidade e a privacidade, já que como todo o menino também tem o seu cantinho especial.

Chaves conhece o valor da amizade por isso se "choca" com os meninos "metidos e riquinhos". O que Chaves mais gosta de fazer é comer, e é o que menos faz. Como é pobre não tem brinquedos e se diverte com o que encontra na mão, por exemplo, um cabo de vassoura, o qual equilibra habilmente com o pé.

Algumas de suas frases prediletas:
_Tá bom, tá bom, tá bom mas não se irrite!
_Ninguém tem paciência comigo!
_Isso, isso, isso, isso...